Publicidade: ᅠᅠᅠᅠᅠᅠ

MBappé. Matuidi. Umtiti. Sidibé. Kanté. Pogba. Dembélé. Nzonzi. Para você, é a África na semi-final da Copa?

+5 votos
perguntado 4 meses atrás em Futebol por Amy Wong
... ou você acha que não?

Todos eles são franceses, mas são filhos de pai e mãe africanos que imigraram.

6 Respostas

+2 votos
respondido 4 meses atrás por ✿★Leela two eyes★✿
 
Melhor resposta
Não vejo dessa forma. Se nasceram e foram criados na França, logo considero que são franceses.
Só acho um pouco estranho (alguns) casos de jogadores naturalizados. Mas ao que parece, não é o caso.

Penso que isso é um retrato de um mundo cada vez mais globalizado também.
Não sei, mas não consigo imaginar a seleção francesa de 1938 com essa grande quantidade de negros, por exemplo.
Acho que é um reflexo dos tempos atuais.

Mas, voltando à pergunta  eu vejo como 'França' mesmo e não como 'África', apesar das descendências.
+1 voto
respondido 4 meses atrás por Allan!
São representantes dos países que nasceram, representam a França. Qualquer movimento que tente tirá-los como representantes franceses, na minha opinião é uma tentativa velada de preconceito e segregação.
comentado 4 meses atrás por Amy Wong
Sua avaliação faz todo sentido...
... Porém, há um aspecto dialético dessa questão que não pode ser simplesmente desprezado, ou omitido...

Sim, Mbappé é francês, fala francês, fez a leitura obrigatória dos clássicos da literatura francesa nas escolas em que estudou, vota em franceses, etc., etc., etc... Dizer que ele não é francês, ou que é apenas "meio francês" é, como você bem disse, "tentativa velada [ou nem tanto] de preconceito e segregação".

Por outro lado, o pai de Mbappé é camaronês e a mãe é argelina; ambos nascidos depois que Camarões e Argélia deixaram de ser colônia da França; ambos imigraram para a França depois de adultos. Dizer que o super astro Kylian Mbappé não tem nada de africano também é tentativa velada (ou nem tanto) de preconceito e segregação.

Qual a "solução" filosófica, social ou politicamente correta para essa composição? Qual o discurso adequado para tratar dessa questão?
Não sei.
Não faço a menor ideia.
É um novo mundo, estamos todos aprendendo.
comentado 4 meses atrás por Allan!
É um tema complexo, mas na minha opinião o cidadão em questão é parte do povo francês, mas que tem direitos de requerer cidadania do Camarões (mesmo que ele não tenha sido registrado em algum consulado do Camarões em território francês).  

  Eu considero que situação mais delicada são os dos “apátridas”, pessoas que não são reconhecidas como parte do povo de nenhum Estado.
  Essas pessoas passam a depender de ajuda do ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados).
http://www.acnur.org/portugues/quem-ajudamos/apatridas/
+2 votos
respondido 4 meses atrás por Ator pornô
Como o Lukaku disse sobre ele na Bélgica, se vencem são franceses mas se perdem são africanos
+1 voto
respondido 4 meses atrás por Mauro(Ausente)
Não penso assim.

Jamais devem esquecer suas origens, e duvido que esqueçam. Suas peles negras e maravilhosas representam de onde vieram, um continente maravilhoso em cultura, riquezas e histórias. Porém, nasceram na Europa.

São grandes!

Tem em sua pele a riqueza de um continente rico em história, e tem em sua vida a  convivência de viver em um continente também histórico.

No fundo, eles que se definem. Eu, por exemplo, tenho avó negra, um avó que era indígena, é uma mãe branca. "Biologicamente" me denomino mestiço, pois tenho nariz redondo e lábios grossos dos negros, e nariz apertado dos índios. "Socialmente" me denomino negro, pois minha pele é escura.

Quando tomo sol, eu fico muito negro! Antes quando eu ia para Etec todo dia, eu era muito negro, era até zoado por alguns amigos, mas zoeira mesmo. Atualmente, como não saio muito no sol, é minha faculdade é noturna, não estou tão escuro, mas ainda sou negro, um pouco na cor do Neymar (sendo que quando tomo sol, fico da cor do Paulinho).

Não reconheço "pardo" como raça. IBGE pode reconhecer, eu, e alguns negros que conheço, não reconhecemos. Mestiço me parece mais uma questão biológica que social. Minha família teve misturas de raças, então sou mestiço no sangue, mas me taxar socialmente de mestiço, me faz com que eu me sinta "sem personalidade" e "sem um grupo". Como sou escuro naturalmente, como vim de quebrada, tomo alguns enquadrados, tenho nariz redondo e lábios grossos, cabelo crespo, é minha melanina é sensível ao sol, então me considero negro.
+1 voto
respondido 4 meses atrás por Davi P
Eu acho que sim.Por que não?E nesses casos a descendência é direta,né.Não é como alguns brasileiros que torcem pra seleções europeias porque suas famílias teriam vindo pra cá em 1530.

Vale lembrar também que um dos maiores jogadores da história era africano.Eusébio jogava pela seleção portuguesa,mas nasceu e cresceu em Moçambique...
+1 voto
respondido 4 meses atrás por Off...
É a França ..
Image and video hosting by TinyPic
...